# paisagemfabricada

Livretos: Afrofuturismo, Gentrificação Invisível e Arte em Espaço Público

 

Desde quando eu voltei do mestrado, tentei achar alguma publicação para escrever minhas recentes pesquisas. Emails mandados, conversas feitas, e nada de achar um local em que desse para se aprofundar em um assunto do jeito que eu acredito ser necessário. Não é que faltam publicações no país (faltam, mas esse não é o maior problema, considerando o número crescente de iniciativas online), mas faltam diferentes perfis, com apostas em aprofundar temas sem necessariamente ser de forma jornalística ou acadêmica. Se você quer ir além de uma matéria mas não entrar em meandros acadêmicos, para onde você vai? Em qual publicação você tem a liberdade de articular sua própria voz com um tema que lhe – e não dx editorx ou da publicação – é interessante e de vanguarda?

Pensando nessa independência e incentivo às pesquisas, criei os Livretos. São publicações de baixo custo em formato A4 dobrado que une texto com ilustrações de artistas convidados. Ao todo, são 48 páginas que discutem e ilustram temas de vanguarda que estão em voga hoje em nosso cotidiano. Os Livretos são como plataformas curatoriais, em que a discussão teórica se casa com a crítica cultural.

Para este primeiro experimento com financiamento coletivo para publicações, escolhi três temas que me são caros e, acredito, são interessantes para o que tem acontecido aqui no Brasil: Afrofuturismo, Gentrificação Invisível e Arte em Espaço Público (para saber mais sobre cada tema, veja as explicações na página do Catarse).

Outra coisa interessante é que dependendo de qual recompensa você escolher, você liberta alguns Livretos para que outras pessoas tenham acesso à pesquisa de forma gratuita. Os Livretos Livres, então, será distribuídos em eventos ou até mesmo na rua. É uma forma de divulgar ainda mais o trabalho e criar um público cativo das publicações.

Os PDFs dos Livretos serão publicados aqui neste site, ali onde está escrito “Livretos” no menu acima.

Vamos colaborar?!

0 comments
Comente