# paisagemfabricada

Miscelânia: Marco Civil (a missão!), Brasil@Home e “Cidades, Coisas e Pessoas”

UPDATE: há uma mobilização para que se pressione os políticos para, realmente, marcar a votação do Marco Civil para amanhã e para que se atinja o quórum mínimo de parlamentares para que a votação aconteça. Colocaram no ar o site http://marcocivil.com.br para fazer o acompanhamento a partir de agora de todas as tramitações que o projeto de lei passar. O site do Idec está com uma campanha para mandar emails para os parlamentares demonstrando a importância da aprovação do projeto. Faça a sua parte! É bem importante que o Marco seja aprovado antes das eleições municipais.

POST ORIGINAL:

E vamos a mais um resumão:

Marco Civil da Internet (a missão!): e não achem que ele morreu não. Pelo menos, por enquanto. Depois de ser remarcada por falta de quórum, o marco volta à pauta e à votação nesta semana, dia 8. O CGI (Comitê Gestor da Internet) e o escritório brasileiro da Internet Society já demonstraram seu apoio ao texto final escrito pelo deputado Alessandro Molon, relator do projeto de lei. Agora é só fazer pressão para que a votação realmente aconteça e que, finalmente, aprovem o projeto que regula – e não criminaliza – os usos e deveres da internet no Brasil;

– “Cidades, coisas, pessoas”: o Felipe Fonseca, autor do livro Laboratórios do pós-digital, escreveu um texto em parceria com o Centro Cultural da Espanha apontando iniciativas que usam a cidade e a infraestrutura urbana para demonstrar que existem outras realidades possíveis. Como ele diz, “mais do que lançar ideias soltas na rua, essas intervenções, projetos e articulações se propõem a interferir na própria construção da cidade enquanto infraestrutura coletiva”. Vale ler e conhecer as iniciativas que ele cita, como o Arte Fora do Museu ou o movimento BaixoCentro. E ainda tem muito a ver com o grupo francês UX {Urban eXperiment}. O assunto está quente, principalmente com as eleições municipais chegando aí;

Brasil@HOME: no fim de semana passado, aconteceu um hackfest na Casa de Cultura Digital para criar projetos que envolvam tecnologias para promover a sustentabilidade. Foi uma parceria entre a Open Knowledge Foundation, o Citizen Cyberscience Centre e a Esfera para promover a cultura de ciência cidadã por terras tropicais. Entre as iniciativas discutidas e/ou desenvolvidas durante o encontro estão o ForestWatchers (que eu comentei na semana passada), uma plataforma para mapear áreas verdes e promover a jardinagem de guerrilha chamada Germina Sampa e um projeto para mapear colaborativamente os prédios abandonados no centro de SP e que não cumprem sua função social (que é um outro assunto quente e que eu já até escrevi sobre no site Canal Ibase).

0 comments
Comente