Categories
micrônicas

Silêncio

Bateu? Não, tá longe. Está entre rimas e versos. Composições além
palavras, mas imagens. Nunca será nada igual. Onde está a poesia? No
coração é que não está. Está entre os dentes. Tum-tum. Quem bate? É a
poesia. E ela jorra.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *