Categories
Planeta Sustentável

E se foi mais um Festival

Depois de longos dias de espera, eis que finalmente acontece o Festival Internacional de CulturaDigital.BR. Foram três dias em que cerca de 3.000 pessoas frequentaram os espaços do MAM Rio e do Odeon Petrobras em busca de novos encontros e trocas de informações e experiências. Convidados internacionais dividiam a atenção com dezenas de projetos brasileiros.

A Mostra de Experiências exibiu os projetos que foram submetidos pela chamada pública. Cada um tinha 15 minutos para explicar seu projeto de forma rápida, sucinta e elucidativa. Fiquei encarregado de apresentar alguns deles como mestre de cerimônia no segundo dia e tive o prazer de chamar ao palco representantes de iniciativas bem bacanudas que valem uma breve explicação por aqui.

O projeto “Cotidiano Sensitivo: comunidades em trânsito” é um meio de explorar as novas tecnologias e já criou diversos aparatos que mensuram as qualidades do ambiente em que estão expostos e armazenam os dados em um banco para que seja possível criar visualizações. Na apresentação feita por Ricardo Ruiz e Ricardo Brazileiro, eles contaram um pouco sobre o desenvolvimento dos hardwares livres e da falta de informações disponíveis sobre os ambientes nas cidades brasileiras. É um meio de mapear o que acontece em nosso redor e trazer para mais perto do cidadão comum.

Outro projeto nacional interessante é o “Lab 100Linhas Bonet”, que criou um laboratório de experimentação arquitetônica e tecnológica em plena comunidade em que nem energia elétrica havia direito. Na praia do Bonete, onde está localizada a construção, a conexão de internet vem por satélite e para entrar na rede em uma velocidade para lá de indesejável. Descobriram mais tarde que a escola local possuía uma ligação instalada pelo Gesac, o que possibilitou ampliar o sinal e distribuir o acesso para toda a comunidade. A casa foi construída para que as pessoas passem um tempo isolado do cotidiano corrido e desenvolva mecanismos livres e coletivos. Quem quiser, é só acessar o site do projeto e conversar com o Alexandre para possíveis temporadas.

Na página da programação do Festival, você pode acessar as outras dezenas de iniciativas interessantes que comporam esse encontro de cultura digital e que ocuparam a cidade do Rio de Janeiro. O site virou um banco de dados de iniciativas e projetos legais que envolvam tecnologia de alguma forma, tanto brasileiros quanto mundiais. Vale navegar com calma e olhar as possibilidades!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *