Categories
Planeta Sustentável

#EuSouGay


De uns tempos para cá, diversos acontecimentos questionaram o limite da tolerância quando o assunto é a homossexualidade. Foram situações que demonstram o quanto ainda a sociedade precisa trabalhar para respeitar as escolhas e vidas alheias.

Nesta semana, por exemplo, um travesti foi brutalmente assassinado em Campina Grande, na Paraíba, por causa do valor cobrado pelo programa. Os jovens, descontentes com a conta além do que esperavam, espancaram e esfaquearam o travesti de forma atroz (como se pode ver pelo vídeo no link acima). No fim do ano passado, o cartão-postal de São Paulo, a avenida Paulista, foi palco de uma outra agressão, mas dessa vez com lâmpadas fluorescentes contra um rapaz que os agressores consideraram como homossexual.

Outro crime chocante foi o de Adriele Camacho Almeida, de apenas 16 anos, que foi assassinada em Itarumã, Goiás, pelo pai e irmãos de sua namorada. O fazendeiro e os filhos menores de idade reprovavam o relacionamento da irmã com Adriele e, por isso, cometeram o crime.

O fato não parou por aí. Dois amigos, inconformados com essa leva de agressões, criaram a campanha Projeto #EuSouGay, que logo se viralizou pelas redes sociais, como o twitter. A iniciativa quer recolher fotos de todos que simpatizam pela causa que tenham a tag #eusougay. O intuito é mostrar que a homossexualidade não é questão de escolha, mas privações de direitos legais. Ao se declarar um homossexual, você mostra que qualquer um poderia sofrer essas agressões, que qualquer um está vulnerável ao ódio (seja pela sua orientação sexual, pela cor de sua pele ou pela religião que você siga).

Se você quiser participar, faça como a Sarah aí embaixo. Em breve, um vídeo terá a sua participação contra a intolerância e o ódio!

0 replies on “#EuSouGay”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *