Categories
micrônicas

Urubus

O amor está ali ó. Vamos pegá-lo. Acho que dá para nós dois. Eu fico com o amor e você com a vingaça, tudo bem? E vamos descendo em espiral para não perdê-los de vista. Ah, que presa fácil. Emana os vapores da vontade em pleno ar. Esse desejo já nasceu carniça. Suculento. Não se preocupe se ele nos ver. Pelo contrário. Quero ter o prazer de ver a dor no nosso avanço. A respiração suspensa. O coração aberto. A perda. A dor. Não adianta gritar. Até você vê que não há escapatória. Nesta luta, eu ganho. Neste quesito, você nasceu para perder.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *